A aula 1 está no Blog! Na próxima: o contrabando de gente na origem do país

Quase 2000 pessoas assistiram ao vivo e mais de 10 mil já acompanharam no canal da Escola de História da UNIRIO, a primeira aula do nosso curso de extensão Escravidão, racismo e os sentidos da cidadania no processo de independência , com a professora Hebe Mattos.

Aula de Hebe Mattos (LABHOI/UFF/UFJF)

A aula fica registrada também aqui no Blog, com sua bibliografia.

Não percam a aula de Keila Grinberg, na próxima quarta feira, 12/8, no mesmo horário (17 às 19) com o tema: A proibição do tráfico atlântico de africanos escravizados e o pacto pela escravidão. Com ela, vamos conversar sobre como e por que o contrabando de gente esteve na origem do Brasil. A mediação será de Wlamyra Albuquerque.

Escravidão, racismo e os sentidos da cidadania no processo de independência

Hebe Mattos

Textos e Documentos de referência para a construção da aula:

Mattos, Hebe. “Slavery, Race and the Construction of the Imperial Order.” In Oxford Research Encyclopedia of Latin American History. Oxford University Press. Forthcoming. doi: 10.1093/acrefore/9780199366439.013.ORE_LAH-00861.

Barth, Fredrik. “Etnicidade e o Conceito de Cultura”. Antropolítica (n. 1). Niterói: EDUFF, 1995.

Bloch, Marc. Apologia da História ou O Ofício do Historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001. 

Varnhagen, Francisco Adolfo. Francisco Adolfo de Varnhagen, “Discurso preliminar. Os índios perante a nacionalidade brasileira”. In: Francisco Adolfo de Varnhagen. Historia Geral do Brazil isto é do descobrimento, colonisação, legislação e desenvolvimento deste Estado, hoje Império independente, escripta em presença de muitos documentos autênticos recolhidos nos archivos do Brazil, de Portugal, da Hespanha e da Hollanda. Tomo Segundo. Rio de Janeiro: Laemmert,, 1857, p. XIV-XXVIII.

Mott, Luís. “Um documento inédito para a história da independência”. In Carlos Guilherme Motta (org). 1822: Dimensões. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1972, p. 482.

Constituição Política do Império do Brasil (de 25 de março de 1824)

Filme:

Hebe Mattos e Martha Abreu. Passados Presentes. Memória Negra no Sul Fluminense. LABHOI/UFF, 2011.

Bibliografia:

Albuquerque, Wlamyra. O Jogo da Dissimulação. São Paulo: Civilização Brasileira, 2009.

Belton, Lloyd. “Emiliano F.B. Mundrucu: Inter-American revolutionary and abolitionist (1791–1863)”, Atlantic Studies, 15:1, 62- 82, 2018.  DOI: 10.1080/14788810.2017.1336609

Berbel, Marcia; Marquese, Rafael e Parron, Tamis. Escravidão e Política. Brasil e Cuba, 1790-1850. São Paulo: FAPESP/HUCITEC, 2010 

Fabian, Johanes. O Tempo e o Outro: como a antropologia estabelece seu objeto. Trad. Denise Jardim Duarte. Petrópolis, Vozes, 2013.

Fischer, B. ; Grinberg, K. ; Mattos, H. Direito, Silêncio e Racialização das Desigualdades na História Afro-Brasileira.  In: Alejandro de la Fuente; George Reid Andrews. (Org.). Estudos Afro-Latino-Americanos: Uma Introdução. Buenos Aires, CLACSO: 2018.

Grinberg, Keila. O Fiador dos Brasileiros. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

Jancsó, István. Na Bahia, contra o império: história do ensaio de sedição de 1798. São Paulo e Salvador: Hucitec, 1996.

Lara, Silvia H. Fragmentos Setecentistas. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

Mattos, Hebe. Escravidão e Cidadania no Brasil Monárquico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

___________. “Prefácio” IN: Frederick Cooper; Thomas Holt; Rebecca Scott. Além da escravidão: explorações sobre raça, trabalho e cidadania em sociedades pós-emancipação. Trad. Maria Beatriz de Medina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004

____________. Ao Sul da História. Rio de Janeiro. FGV Ed., 2009.

____________. Das Cores do Silêncio. Campinas: Editora da UNICAMP, 2013.

____________. Colonização e Escravidão. In: Fragoso, Joao e Gouvea, Maria de Fatima. (Org.). O Brasil Colonial Volume I (1443-1580). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014

Mendes, Antonio de Almeida. “Escravidão e raça em Portugal: uma experiência de longa duração In: Hebe Mattos e Myriam Cottias (org). Escravidão e subjetividades: no Atlântico luso-brasileiro e francês (Séculos xvii-xx) [online].

Motta, Carlos Guilherme (org). 1822: Dimensões. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1972.

Ribeiro, Gladys S. A liberdade em construção: identidade nacional e conflitos antilusitanos no Primeiro Reinado. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2002.

Trouillot, Michel-Rolph. Silenciando o Passado: Poder e a Produção da História. Trad.  Sebastião Nascimento. Curitiba: Huya, 2016.

Silva, José Bonifácio de Andrada e. Representação à Assembleia Geral Constituinte e Legislativa do Império do Brasil sobre a Escravatura, Paris, 1825.

117444625_10220411153681780_8422571369485763452_o

1 comentário

Arquivado em história pública, historiografia

Uma resposta para “A aula 1 está no Blog! Na próxima: o contrabando de gente na origem do país

  1. Olá, professoras! Sou aluna do Doutorado em Letras da UnB/Sorbonne Nouvelle e estou encantada com esse projeto e com as aulas. O conteúdo está me ajudando muito a entender o contexto das obras literárias que estou estudando. Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s